Carregando ...
 
Buscar

Bilionário russo confirma que irá vender o Chelsea

Abramovich é proprietário do time inglês e apoiador do Presidente Vladimir Putin




O fim da era do Roman Abramovich no Chelsea está chegando fim. Segundo divulgado pela agência Reuters nesta quarta-feira, venderá o time de Londres. Essa decisão vem após uma fortíssima pressão do parlamento britânico.


"Como todos os outros oligarcas, ele [Abramovich] também está em pânico. Abramovich está tentando vender todas suas casas na Inglaterra. Ele também que se livrar do Chelsea rapidamente. Eu e mais três pessoas recebemos uma oferta para comprar o Chelsea de Abramovich", afirmou Wyss ao jornal suíço 'Blick'.


"Tenho que esperar quatro a cinco dias agora. Abramovich atualmente está pedindo demais. O Chelsea deve valer uns 2 bilhões de libras", acrescentou o empresário ao jornal "Blick.


Além do Chelsea, Abramovich também venderá todas as suas propriedades na Inglaterra



Ainda segundo informações do jornal inglês 'Daily Mail', o empresário deseja vender o clube por 3 bilhões de libras (cerca de R$ 20,6 bilhões na cotação atual) para concluir a transação do atual campeão da Liga dos Campeões.


Em um comunicado divulgação nesta quarta-feira, Abramovich disse que doará todo o valor da venda do clube para ajudar as vítimas da guerra na Ucrânia.


Além do Chelsea, o bilionário russo é dono de diversas empresas na Inglaterra. Desde o início da guerra na Ucrânia, o parlamento britânico vinha pressionando Abramovich, quando documentos de 2019 que comprovam seus laços com o governo de Vladimir Putin vieram à tona. O deputado Chris Bryant, do Partido Trabalhista, pediu na Câmara dos Comuns que o empresário fosse removido do clube inglês, como parte das sanções contra a Rússia pela invasão à Ucrânia.


Em um primeiro momento, a imprensa britânica lançou a possibilidade de que tratava-se apenas de uma manobra para evitar uma punição do parlamento britânico a Abramovich para que ele se afetasse o Chelsea, como uma forma de proteger o clube. Porém, a intenção de se desfazer do negócio agora veio à tona.


Roman Abramovich assumiu o controle do Chelsea em 2003 e investiu mais de 2 bilhões de libras em quase 20 anos, transformando o time em uma das maiores potências do futebol mundial.