Buscar

Brasil confirma favoritismo na estreia da Copa do Mundo de Beach Tennis no Rio de Janeiro

Seleção venceu o México por 3 a 0 e enfrenta a Venezuela, nesta quarta, 19h, com transmissão do SporTV e e NSports


ITF Beach Tennis World Cup Rio de Janeiro. Foto: Marcello Zambrana/DGW



A Seleção do Brasil estreou com fácil vitória na noite desta terça-feira na ITF Beach Tennis World Cup, a Copa do Mundo por equipes. Em uma noite fria e com bastante chuva, o time comandado por Alex Mingozzi marcou 3 a 0 sobre o México na quadra central da arena montada no Posto 2 da Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.


O Brasil volta à quadra nesta quarta-feira, às 19, para enfrentar o Venezuela, com transmissão ao vivo pelo SporTV 3 e da NSports, que também transmite todos os outros confrontos da quadra central.


ITF Beach Tennis World Cup Rio de Janeiro. Fotos: Marcello Zambrana/DGW



O time nacional, tricampeão mundial em 2013, 2018 e 2019, largou com vitória da carioca Joana Cortez e da paranaense Marcela Vita sobre Jessica Cortes e Valentina La Bergere por 6/1 6/0. Na dupla masculina, Vinicius Font, 8º do mundo, e Thales Santos, 17º colocado, superaram Jonatan Banos e Luis Osante por 6/1 6/1. Na dupla mista, Rafaella Miller e André Baran, campeões mundiais de mistas em Terracina, na Itália, no mês passado, superaram La Bergere e Banos por 6/0 6/0.


"Desde que o Beach Tennis chegou aqui no Brasil em 2008 no Rio, estar jogando em casa depois de tantos oito anos na Rússia, é a realização de um sonho. Entrar nesse primeiro jogo na estreia do Brasil junto com a Marcela. Todo mundo vem trabalhando muito, com bons resultados todo esse tempo. A gente merecia essa estreia", disse Joana Cortez, uma das precursoras do esporte no país: "Entramos preparadas e focadas, muita chuva o dia inteiro, viemos mais cedo treinar na chuva para nos preparar. Não conhecíamos a equipe do México, mas conseguimos jogar com muita calma e tranquilidade, mantendo nossa estratégia para sair com essa vitória".


Com o resultado, o Brasil avança à frente no Grupo B da competição e enfrenta a Venezuela que perdeu da Alemanha por 2 a 1. O time alemão foi comandado pela ex-número 1 do mundo, Maraike Biglmaier. A atual nona colocada e a parceira Margarete Pelster marcaram 5/7 6/2 10/4 sobre Patrícia Diaz, terceira do mundo, e Lady Correa. No masculino, os irmãos Manuel e Benjamin Riglstetter derrotaram a dupla de Carlos Vignon e Ramon Guedez, 15º do mundo, por 6/3 6/4 e garantiram o triunfo no confronto. Os venezuelanos venceram nas mistas com Eduardo Garay e Iosune Roncal por um duplo 6/3 garantindo o ponto de honra.


Nesta quarta-feira, o Brasil pode já garantir sua classificação para as quartas de final caso derrote a Venezuela. O confronto pode colocar frente a frente Rafaella Miller, número dois do mundo, e Patrícia Diaz, dupla que vem fazendo sucesso no circuito com o título do Sand Series de Gran Canaria, na Espanha, e a final do Mundial de Dupla Feminina em Terracina. A definição das equipes sai somente até trinta minutos antes do confronto.


Pelo Grupo A, a Itália marcou 3 a 0 diante do Equador e lidera a chave com a França em segundo lugar. O time europeu passou pelo Japão por 2 a 1 de virada. Os italianos são os maiores campeões com quatro títulos mundiais e tentam recuperar a caneco que não vem desde 2017.


No Grupo C, a Espanha marcou 3 a 0 contra Curaçao com destaque para Antonio Ramos, quarto do mundo e ex-líder do ranking, que atuou ao lado de Saulo Damasio derrotando Michiel Noordhoek e Nick Rosberg por 6/0 6/1.


Ramos estranhou o dia atípico na capital carioca: “Foi um bom bem difícil por conta do tempo, mas ótimo como resultados. Não é o Rio de Janeiro que todo mundo pensa, mas está bom assim mesmo, esperamos passar logo esse dia e melhorar o tempo nos próximos dias”, apontou Ramos que vem de título do ITF Sand Series de Gran Canaria, na Espanha.


“Temos uma chave ótima, esperamos fazer um grande resultado e quem sabe conseguir uma medalha. As sensações são ótimas, voltei da Gran Canaria ganhando um torneio ótimo. Estamos confiantes, temos uma boa equipe”, seguiu.


A Espanha lidera a chave com o Chile em segundo após vitória contra Portugal por 2 a 1 no confronto que abriu a programação na quadra central.


Pelo Grupo D, a campeã de 2016, a Federação Russa, superou a Bulgária por 3 a 0. Nikita Burmakin, campeão mundial de Dupla Masculina em Terracina, destacou a mudança da equipe após a saída de Sergey Kuptsov, 24º, do mundo: “Tivemos uma mudança inesperada, meu parceiro habitual Sergey Kuptsov não pode vir com problema de saúde, então tivemos que mudar de última hora. Nossa composição de time é nova, não sabemos o que esperar. Esperamos que tenhamos sorte e mostremos um bom nível com esse novo time”, disse Burmakin que atuou ao lado de Nikolay Gurev derrotando Emil Argirov e Dimitar Simeonov por 7/5 6/2. No outro confronto do grupo, Aruba venceu o clássico caribenho contra Porto Rico por 2 a 1.


São 16 países divididos em quatro grupos. Os dois melhores passam às quartas de final que serão realizadas na sexta-feira.



Brasil vence no Juvenil


O time nacional começou com fácil vitória no juvenil sobre a Alemanha por 3 a 0. Vitória Marchezini, 21ª do mundo e de apenas 15 anos, e a parceira Antonia Thompson derrotaram Charlize Hummel e CristinaSchaale por 6/0 6/1. Entre os meninos, Giovanni Cariani e Daniel Mola passaram por Pit Wild e Olivier Schleich por um duplo 6/1. Nas mistas, Cariani e Marchezini superaram Wild e Johnna Bohdjalian por 6/1 6/0. O país encara também a Venezuela pelo Grupo A.


São oito países divididos em dois grupos e os dois melhores vão para as semifinais.


Simultaneamente à competição mundial estão sendo realizados o Circuito Nacional Infantojuvenil, o Circuito Nacional Seniors e Campeonato Brasileiro de Beach Tennis. Os três torneios contampontos para o ranking da Confederação Brasileira de Tênis.



Sobre o Beach Tennis


O Beach Tennis é um esporte relativamente novo. Foi criado na década de 80 na Itália e ganhou o mundo. Hoje é praticado em mais de 80 países e por mais de um milhão de pessoas. Chegou às areias brasileiras em 2008 e virou febre nacional.


A 2021 ITF Beach Tennis World Cup tem o patrocínio de Vivo, Magalu, Netshoes e SEELJEE - Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude. Copatrocínio – Sandever (Bola Oficial), Care Plus (Empresa de Saúde Oficial) e BRB – Banco de Brasília. Agência Oficial – Droptur. Hotel Oficial – Hilton. Parceira – SMEL - Secretaria Municipal de Esportes e Petra. Evento Oficial – ITF – Federação Internacional de Tênis, CBT – Confederação Brasileira de Tênis e Tênis RJ.




#ESPORTE