Carregando ...
 
Buscar

Aproveite a praia na companhia do seu pet

Confira 10 dicas para se preparar para o passeio na companhia dos cães



Sol, areia e muita diversão na companhia do melhor amigo, com esse objetivo muitos tutores buscam aproveitar a praia junto ao pet no verão, época quando as cidades litorâneas se tornam o principal destino escolhido para as viagens.


Mas, será que os animais podem ir ao local? Não existem restrições para o passeio, porém é preciso se preparar com antecedência, verificando, por exemplo, como são as leis do município de destino. Além disso, no local serão necessários uma série de cuidados para que o animal possa desfrutar do ambiente em segurança.


Para auxiliar os tutores que estão planejando levar o cão para uma aventura na praia, a médica-veterinária e gerente de produtos da Unidade de Pets da Ceva, Fernanda Ambrosino, listou dez dicas para manutenção do bem-estar dos pets no passeio.



Confira:


Informe-se sobre as regras da praia


Cada município determina as leis quanto a presença e permanência dos animais na areia. Por isso, antes de pegar a estrada o tutor deve verificar se o local é pet friendly e se existem hotéis que aceitam animais na região.


Além disso, algumas cidades exigem a apresentação da carteirinha de vacinação, por isso é preciso checar quais documentos podem ser exigidos no passeio.



Atente-se à temperatura do pet


A temperatura corporal deve ser constantemente observada, se notar qualquer desconforto o tutor deve deixar o local para a segurança do pet. Os cães não transpiram como os humanos e o calor intenso pode dar início a um quadro de hipertermia, caracterizado pelo aumento excessivo da temperatura corporal. Essa é uma situação de risco, que pode levar o animal ao óbito.



Cuidado com a areia


A areia quente pode gerar queimaduras nas almofadas das patas do pet e até mesmo em outras regiões. É indicado que o tutor leve tapetes para que o animal possa se deitar nele. Isso evita o contato direto com a areia quente, que, pode causar desde desconforto até queimaduras. Um cuidado muito importante é sempre recolher as sujeiras dos pets da areia, ou durante os passeios. Eles podem transmitir doenças a outros pets ou aos seres humanos através das fezes e urina.




Respeite a individualidade do pet


Animais mais sociáveis tendem a aproveitar mais o passeio. Para os cães mais tímidos a praia, por conta do número de pessoas e situações desconhecidas, pode desencadear muito estresse, ansiedade e até mesmo medo em cães que não estão habituados àquele contexto. Desta forma, antes de ir ao local é preciso avaliar e respeitar o temperamento do pet.



Mantenha o cachorro sempre na guia


Em alguns estados do Brasil, há leis que proíbem o passeio com os pets sem coleiras, com penalidades severas.


É necessário manter o cão na guia durante o passeio, pois deixar o animal sem o item pode ser muito perigoso. Durante o passeio, o tutor precisa se certificar de que o cão não corre o risco de escapar, se machucar ou ir ao encontro de um desconhecido. O tutor precisa avaliar os seguintes riscos:


  • Presença de outros animais no local;

  • Existência de vias de circulação de veículos nas proximidades;

  • Atenção ao caminhar perto do mar;

  • Se existe muito movimento com risco de perder o pet de vista;

  • Para dar mais liberdade a seu pet, levando em conta a segurança, a dica é apostar em guias retráteis.



Cuidado com o sol


Assim como os humanos, os pets precisam de mais cuidado com a exposição solar em determinados horários, é recomendado ir à praia antes das 10h e depois das 16h. Isso diminui as chances do cão sofrer com insolação e queimaduras nos coxins das patas por conta da temperatura elevada da areia.


Os tutores podem conferir a temperatura da areia com as pontas dos dedos, se sentirem qualquer desconforto o ideal é não caminhar com o pet no local naquele momento.



Planeje-se caso for passar o dia na praia


Caso planeje ficar na praia por longos períodos, o tutor deverá atentar-se ao conforto térmico do animal, o ideal é que ele fique no guarda-sol protegido da luz solar direta. Além disso, é preciso manter o pet alimentado e hidratado, leve água fresca e alimento para oferecer ao animal. É preciso também aplicar protetor solar, nas áreas menos cobertas pela pelagem, como ao redor dos olhos, no focinho e no abdômen.



Não deixe o pet sem supervisão


A praia é um ambiente novo para o pet e isso pode despertar a curiosidade. Sabemos que na areia pode ter lixo ou restos de comida e o mar pode trazer animais marinhos. Esses itens podem ser atrativos para os cães que estão explorando o local, mas podem causar intoxicação e lesões, por isso NUNCA deixe o cão sem supervisão na praia.



Mantenha a vacinação e o controle de ectoparasitas em dia


Manter a vacinação do pet em dia é indispensável para segurança dele! Antes de viajar marque um check-up no médico-veterinário e confira se a carteirinha está atualizada com todas as doses estabelecidas.


Além disso, o verão é conhecido pelo aumento na reprodução de pulgas e carrapatos, por isso é fundamental fazer o uso regular de ectoparasiticidas. Na praia também é recomendado o uso de produtos com ação repelente, desta forma o pet está protegido contra a ação de mosquitos que podem transmitir doenças importantes como a leishmaniose e a dirofilariose (verme do coração).



Não esqueça do banho após a praia


Depois de um dia de diversão na praia é indispensável dar banho no pet, removendo o sal e a areia que podem provocar irritações na pele e outros problemas de saúde. É importante também atenção às orelhas do pet. É preciso proteger a área durante o banho e secar bem a região para evitar a umidade que pode gerar as temidas otites.