Carregando ...
 
Buscar

Cuidados com os cães durante o verão

Confira sete dicas para os pets aproveitarem a estação mais quente do ano com conforto e segurança



O verão chegou! Nesta época as temperaturas batem recordes pelo país. Mas, você sabia que os pets também se incomodam com o calorão?


Mais sede, respiração ofegante e língua para fora são alguns dos sinais de que o cão sente calor e, assim como os humanos, está buscando mecanismos para manter sua temperatura corporal estável em dias quentes.


Para assegurar a saúde e o bem-estar dos pets durante o verão, a médica-veterinária Fernanda Ambrosino listou sete dicas para os cuidados com os cães nesta época do ano.



Atenção ao horário escolhido para o passeio


O ideal é que os passeios sejam realizados antes das 10h ou após às 18h, períodos com temperaturas mais amenas. É importante levar água para que o pet se mantenha hidratado durante todo o percurso. Outro ponto de atenção é o asfalto, pois se estiver muito quente, pode causar lesões nas patas. O ideal é verificar com a mão a temperatura, se gerar qualquer sensibilidade, o animal terá a mesma sensação.



Use protetor solar


Os cães também estão sujeito a queimaduras solares e devem utilizar protetor solar de uso veterinário, especialmente na área ao redor dos olhos, acima do nariz e orelhas.



Atente-se à alimentação e hidratação do pet


A ingestão de alimentos dos cães nos dias mais quentes tende a ser reduzida, mas o tutor deve estar atento para que o animal não reduza demais a ingestão calórica. Para estimular o cão ofereça a refeição sempre em um local fresco, de preferência ao abrigo do sol. A hidratação também é fundamental, certifique-se de que ele tenha acesso ilimitado à água, que também pode ser oferecida gelada ao pet.



Crie brinquedos e alimentos refrescantes


Os cães podem ficar um pouco mais preguiçosos no verão, mas é importante buscar alternativas para mantê-los ativos. O tutor pode colocar brinquedos de plástico no congelador por alguns minutos e depois oferecer ao pet, dessa forma o animal poderá se manter entretido enquanto se refresca. Outra dica é colocar alimento úmido em copinhos plásticos, deixar no congelador e depois oferecer ao cão, assim ele terá um refrescante petisco para passar o tempo.



Cuidado com a temperatura do pet


Os cães não transpiram como os humanos e o calor intenso pode dar início a um quadro de hipertermia, caracterizado pelo aumento excessivo da temperatura corporal. Essa é uma situação de risco, que pode levar o animal ao óbito. Por isso, o tutor nunca deve deixar o pet sozinho em um espaço fechado e sem ventilação, como por exemplo, no carro. É preciso buscar ajuda veterinária imediata caso o animal apresente sinais como respiração ofegante, salivação excessiva, apatia e andar cambaleante.


Simba, o pet mascote da Estação i.



Mantenha o pet protegido contra a ação de pulgas e carrapatos


A época de maior reprodução de pulgas e carrapatos é o verão. Desta forma, os cuidados devem ser redobrados. A melhor maneira de combater esses parasitas é investir no chamado controle integrado, que engloba uma série de medidas para o tratamento simultâneo do animal e do ambiente. É importante manter o uso de produtos ectoparasiticidas de forma mensal, ou de acordo com indicação em bula, pois esses fármacos ajudam a prevenir e eliminar pulgas e carrapatos que estejam em contato com a pele e os pelos dos pets.


Além disso é preciso também combater as infestações no ambiente com produtos específicos de controle antiparasitário. Neste caso, produtos à base de piretrinas e piretróides tem ação letal imediata nas pulgas e carrapatos adultos, ao mesmo tempo em que inibem o desenvolvimento das formas imaturas presentes no ambiente.



Cuidado com as orelhas do pet no banho e na piscina


No verão a frequência de banhos costuma ser maior, assim como as aventuras na piscina se tornam mais usuais. Mas, para evitar as temidas otites, que causam muito desconforto nos cães, é preciso atenção redobrada com as orelhas do pet para proteger a área evitando a entrada de água. Para isso o tutor deve colocar um chumaço de algodão em cada orelha do pet, de forma superficial para não machucar. Além disso, é preciso secar bem a região após o banho ou mergulho evitando que a área fique úmida.