Buscar

Empatia em momentos de crise financeira

Esqueça os julgamentos e foque em como pode ajudar


A quarentena para reduzir a propagação da Covid-19 causou grandes impactos na vida da população. Seja nos negócios, na saúde física ou mental, a pandemia afetou milhares de pessoas pelo mundo todo e, por isso, em momentos como esse, que o medo reina, é preciso ter empatia pelos que estão à sua volta. Isso porque, por meio da empatia é possível transformar momentos difíceis em outros de mais amor e compaixão.


Uma das áreas afetadas pela pandemia foi com relação aos negócios e ao mercado de trabalho. “Muitas empresas mandaram diversos funcionários embora, visto que o trabalho não pode ser feito e não há como manter o normal funcionamento com o decreto de que todos devem permanecer em casa”, afirma Madalena Feliciano, gestora de carreira e CEO da Outliers Careers e IPCoaching.


Não só empresas pequenas, mas também grandes, como a Renault do Brasil, por exemplo, dispensaram milhares de empregados que, assim, além de toda a questão psicológica que esse vírus causou, precisaram lidar também com a falta de emprego e o medo de não ser mais uma pessoa rentável.

Portanto, nesse momento, é preciso ter empatia tanto com os que estão em casa, que podem se proteger, quanto com quem não pode parar de trabalhar para sustentar sua família. Madalena explica que “colocar-se no lugar do próximo, e evitar julgamentos e conselhos genéricos e entender que nem todos têm a opção de largar toda a sua vida por medo de se contaminar é o primeiro passo”.


Agora, no que se refere aos negócios, a resposta que mais envolve empatia, para as empresas, é oferecer a opção de trabalho home office, a fim de respeitar as regras de quarentena e manter os empregos. “Com adaptações e empatia de ambos os lados, é possível manter a questão financeira sob controle. Foque-se em cuidar de si mesmo e da sua família sem se deixar levar pelo desespero”, finaliza Madalena.



#COTIDIANO