Buscar

RESUMÃO DAS OLIMPÍADAS: Madrugada de Ouro e Bronze para o Brasil.

Madrugada foi marcada por muita emoção, superação, medalhas e alegrias para a delegação brasileira



NÃO CONSEGUIU ACOMPANHAR TUDO? CONFIRA NOSSO RESUMÃO



NATAÇÃO

Bruno Fratus, encerrou a participação da natação brasileira com pódio. O brasileiro terminou em terceiro lugar nos 50m livre, a prova mais veloz da natação, com o tempo de 21s57, e assegurou a medalha de bronze.




Após a prova, Fratus beijou e abraçou o bloco de largada, de número três. Com as mãos tremulas pegou sua medalha, chorou e colocou-a no peito, beijou o pódio e correu para abraçar Michelle Lenhardt, sua técnica e grande incentivadora, que estava na área da piscina. Ou seja, quebrou todo protocolo. Lembrando que a medalha de Fratus também representa a primeira de um atleta treinado por uma mulher na natação brasileira.


A natação do Brasil foi responsável pela conquista de duas medalhas para o Time Brasil no Japão. Fenando Scheffer, nadando na raia 8, também ganhou um bronze nos 200m livre, com 1min44s66. Foi a 14a conquista do país na modalidade na história em Jogos Olímpicos.


Com 26 atletas, o Brasil levou sua maior delegação da natação a uma edição do evento realizada fora do país. Entre os 16 homens e as 10 mulheres presentes, 10 eram estreantes.



GINASTICA ARTÍSTICA

Ouro. Ouro como é a garota de Guarulhos, Rebeca Andrade, que fez 15.083 na prova de salto. Rebeca Andrade, fez história ao conquistar o primeiro ouro da ginástica artística como a primeira mulher brasileira a conquistar duas medalhas numa mesma edição olímpica. Ela já havia conquistado a prata no individual geral. Rebeca está focada em aumentar seu quadro de medalhas, já que disputa a final do solo, que será disputada na madrugada desta segunda.



VELA

Robert Scheidt finalizou sua sétima participação olímpica na oitava colocação da classe Laser.



VÔLEI DE PRAIA

Ana Patrícia e Rebecca avançaram às quartas de final ao derrotaram as chinesas por 2 sets a 0 (21/14 e 23/21), em 46 minutos.

Lembrando que as chinesas não haviam perdido nenhum set até enfrentarem as brasileiras. As brasileiras irão disputar as quartas de final na próxima terça-feira.

A segunda dupla brasileira em ação em Tóquio, Ágatha e Duda, despediu-se neste domingo da quadra olímpica ao serem derrotadas pelas por 2 a 1 (21/19 e 21/19).



TÊNIS DE MESA

Em jogo que durou mais de quatro horas e que contou com partidas emocionantes, os mesatenistas do Brasil venceram o primeiro desafio no torneio por equipes dos Jogos Olímpicos de Tóquio.


O Brasil, briga agora por vaga na semifinal da competição e, consequentemente, o direito de disputar, ao menos, a medalha de bronze.

O duelo das quartas de final será diante da Coreia do Sul, cabeça de chave número 4 do torneio. A partida está marcada para segunda-feira, dia 2, às 14h30 (2h30 da manhã no horário de Brasília).


Já a Seleção Brasileira feminina de tênis de mesa disputou sets bem equilibrados diante de Hong Kong, Top 5 do ranking mundial, nas oitavas de final do torneio de equipes dos Jogos Olímpicos, mas acabou caindo por 3 a 1. Com o resultado, o tênis de mesa feminino do Brasil despediu dos Jogos de Tóquio.



VÔLEI

Em um jogo eletrizante e longo (2h48) o Brasil bateu a França por 3 sets a 2. Para a França o jogo era de vida ou morte, para o Brasil, no entanto, que já estava classificado, foi o jogo para mostrar que está preparado para conquistar mais uma medalha de ouro.

A equipe salvou quatro matches points para conquistar a importante vitória que garantiu, pelo menos, a segunda colocação no grupo. Agora, o Brasil aguarda as demais partidas da competição para conhecer o seu próximo adversário.


O duelo entre as duas seleções entrou para a história dos Jogos Olímpicos como o maior da disputa masculina em termos de pontos somados das duas equipes. Ao todo, Brasil e França somaram 249 pontos (128 Brasil e 121 França). O recorde anterior pertencia ao jogo entre Itália e Iugoslávia, dos Jogos Olímpicos Sydney 2000, com 241.



LUTA OLÍMPICA

Aline Silva, da luta livre (categoria até 76kg), e Eduard Soghomonyan, da luta greco-romana (até 130kg), entraram no tatame na manhã deste domingo, dia 1, (noite do dia 31 no Brasil). Os dois, que estão em sua segunda edição Olímpica, não conseguiram avançar em suas chaves. O Wrestling brasileiro ainda terá Laís Nunes, da luta livre (categoria até 62kg), em sua primeira luta na terça-feira, 3 (noite do dia 2 no Brasil).



ATLETISMO

A vaga na final pode até não ter vindo, mas Tatiane Raquel tem muito o que comemorar após sua participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio: com o tempo de 9:36.43, ela quebrou o recorde brasileiro dos 3.000m com obstáculos, que pertencia a Juliana dos Santos (9:38.61) desde 2016.



Confira os resultados dos brasileiros na sessão da manhã no terceiro dia de provas do atletismo:


400m - masculino

Lucas Carvalho – 46.12 (7° lugar na terceira série)


3.000m com obstáculos - feminino

Tatiane Raquel – 9:36.43 (7° lugar na segunda série)

Simone Ferraz – 10:00.92 (14° lugar na primeira série)


Salto em distância - feminino

Eliane Martins – 6.43m (8° lugar no Grupo B)


COVID no Atletismo: Dois atletas do atletismo brasileiro foram isolados em quarentena em Tóquio após terem contato com pessoas contaminadas pela Covid-19. Thiago André, dos 800m, e Caio Bonfim, da marcha atlética, foram procurados na última quinta-feira pela organização das Olimpíadas 2020 para entrarem em isolamento. Todavia, os dois não foram impedidos de competir.


A informação é do site "UOL". Thiago correu sua bateria eliminatória dos 800m na sexta-feira, terminou em oitavo lugar e está eliminado. Bonfim disputa a marcha 20km na próxima quinta.


Segundo a reportagem, Thiago e Caio foram para Tóquio através de um voo saído da Suíça. No avião, estiveram sentados próximos a pessoas que testaram positivo para o novo coronavírus seis dias após a viagem. Mãe e treinadora de Caio, Gianetti Sena estava no mesmo voo e também foi colocada em quarentena. Os três foram levados a um prédio ao lado do laboratório olímpico, dentro da Vila Olímpica.


Thiago e Caio foram liberados para competir porque o Comitê Olímpico do Brasil (COB) comprovou que eles não estavam contaminados, através de testagem diária por RT-PCR de todos os integrantes da delegação. Thiago, porém, precisou usar máscara N95 em todos os momentos, exceto durante a competição. A corrida de Bonfim acontece em Sapporo, e ele e sua mãe também precisarão se isolar e usar máscaras.



BOXE

Mais um bronze garantido por Hebert Conceição ao vencer pelo placar de 3 x 2 Abilkhan Amankul nas quartas de final da categoria até 75kg do boxe nas Olimpíadas de Tóquio. Com o resultado, ele garantiu, ao menos, a medalha de bronze. Agora, irá enfrentar na semifinal Gleb Bakshi, que é do Comitê Olímpico Russo.



HANDEBOL

A equipe masculina despediu-se dos Jogos de Tóquio com uma derrota para a Alemanha por 29 x 25. Com muitos altos e baixos apresentados em todos os jogos disputados, o Brasil sentiu muito a saída do goleiro Ferrugem que sentiu o joelho direito após tentar uma defesa aos 16 minutos do primeiro tempo. Ainda não há maiores informações sobre a gravidade da lesão.


Sem sua referência técnica a equipe brasileira perdeu-se em quadra no final do primeiro tempo não conseguindo se recuperar para a segunda etapa.




#ESPORTE #OLIMPÍADAS