Carregando ...
 
Buscar

Fadiga no bigode dos gatos: você sabe o que é isso?

Um distúrbio dessa natureza, quando desapercebido, pode causar desnutrição, desidratação e até graves problemas gastrointestinais




Os bigodes dos gatos são extremamente sensíveis. São mais ou menos 24 fios grossos e duros, em cuja raiz estão órgãos chamados de proprioceptores, que fazem uma ligação direta com o cérebro e o sistema nervoso, mandando vários tipos de informações – como orientação espacial, movimentos e muito mais. "Assim, os bigodes ajudam os gatos a deslocar-se no escuro e ao redor de objetos, mensurar espaços, e caçar presas (a movimentação rápida desloca ar, o que é captado pelos proprioceptores), por exemplo.


Eles estão cada vez mais próximos de nós, nas nossas casas e nos nossos corações. Várias novas informações sobre seu comportamento e necessidades especiais nos ajudam a lidar com diversos problemas, como a fadiga do bigode, uma condição que surge quando os bigodes roçam as laterais de comedouros pouco adequados para eles", explica a CEO do It Pet, Mariana Castro.



O que é fadiga do bigode?


Imagine uma sobrecarga de informação sensorial. Os bigodes roçam os objetos e ficam mandando sinais para o cérebro e para o sistema nervoso constantemente, ao ponto de gerar estresses. Tanto que a condição também pode ser chamada de estresse do bigode.


"Começou-se a falar sobre fadiga do bigode em relação a comedouros muito fundos e com bordas estreitas, nos quais os gatos eram obrigados a roçar seus bigodes constantemente. A teoria diz que se os gatos apresentam qualquer tipo de relutância ao comer ou beber, como olhar para o comedouro e miar, mas não comer; ou derrubar a comida no chão, isso pode ser um sinal de desconforto a ser considerado. Um distúrbio dessa natureza, quando desapercebido, pode causar desnutrição, desidratação e até graves problemas gastrointestinais", aponta Mariana.


Nem todos os veterinários acatam a existência da fadiga do bigode. Alguns acham exagerado dizer que o constante contato dos bigodes com objetos cause fadiga, desconforto ou stress. "No entanto, preferimos evitar que o estresse aconteça a qualquer custo, não é mesmo? A solução é simples e pode ser implementada facilmente. É só trocar comedouros e bebedouros", indica a CEO do It Pet.



O que fazer e o que não fazer


De acordo com Mariana, gatos precisam beber muita água, então é preciso procurar fontes de água corrente, que mantêm a bebida fresca, como eles gostam. "Quanto a comedouros, já existem no mercado produtos específicos, que são mais largos e menos profundos, possibilitando apreender a comida sem que os bigodes toquem na peça. Jamais, em hipótese alguma, corte os bigodes do seu gato! Não me canso de repetir: observe seu pet, sempre. Ele te dirá tudo o que você precisa saber para dar a ele uma melhor qualidade de vida e muito amor", finaliza.



Sobre o it Pet


O it Pet oferece soluções certeiras para que todos tenham uma vida mais feliz por de seus produtos, serviços, técnicas e protocolos constantemente revisados e aprimorados. O resultado pode ser visto no equilíbrio da saúde física e mental dos animais que fazem parte da família It Pet.


Mariana Castro é mãe de pet e conviveu com diversos tipos de animais, em casa ou na fazenda da família, desde a sua infância: cães, gatos, cavalos, serpentes e demais seres silvestres, nativos da Serra da Mantiqueira. São mais de 40 anos de experiência em comportamento animal.


Mari está sempre em constante aperfeiçoamento, tanto que é a primeira profissional de banho e tosa no Brasil a ter a certificação Fear Free Pets, que preza pelo bem-estar na abordagem e manuseio dos animais.


A certificação Fear Free Pets a consagra como especialista referência para lidar com pets de diferentes temperamentos – dos mais dóceis aos mais agressivos. Esta habilidade permite que os animais façam uma associação positiva, por exemplo, do processo de banho, secagem, tosa e demais serviços, com confiança, relaxamento e, principalmente, felicidade.


Mariana fala com propriedade sobre diversos temas do setor:


  • Medo, ansiedade, fadiga, estresse e traumas;

  • Os 7 pilares da vida de um pet;

  • Como fazer um banho e tosa harmonioso para o pet;

  • Saúde e bem-estar animal;

  • Personalidade, comportamento, comunicação e adestramento;

  • Tratamentos para cuidados com a pele e pelo – água do banho, hidratação, argiloterapia etc.;

  • Alimentação natural x rações;

  • A importância da medicina integrativa;

  • Como escolher equipamentos e produtos para vestimenta, passeios, dormir e brincar – e como utilizá-los da maneira correta;

  • Ideias práticas para construir ou adaptar espaços pet em casa e dicas de manutenção;

  • Como combinar o estilo de vida do humano com a do pet;

  • Casos interessantes da vida de um "pet lover" e demais curiosidades.


Publicitária e designer por formação, Mari resolveu investir em sua paixão pelos animais ao fundar o It Pet, que começou a sua trajetória com o blog que leva o nome da marca.




#PET