Carregando ...
 
Buscar

Terapeuta explica como as energias afetam nosso bem-estar

Você já esteve em algum lugar ou na companhia de alguém que, sem motivo aparente, te deixou com boa disposição e alegre?



Você já esteve em algum lugar ou na companhia de alguém que, sem motivo aparente, te deixou com boa disposição e alegre? E já esteve em situação contrária, em que a presença em um local ou a proximidade com alguma pessoa fez você se sentir mal ou desconfortável?


Embora pareça algo sem lógica, a terapeuta radiestesista Erika Thiele afirma que esses tipos de sensações podem ser explicados pela ciência. "As energias existem, embora sejam algo que não vemos. Prova disso é a água, que possui energia potencial e, quando direcionada, gera eletricidade. Assim como a temperatura, que gera energia termodinâmica”, explica.


Segundo a especialista, todos os seres vivos, minerais e plantas, possuem energia, seja a que faz o coração bater e circular todo o sangue pelo corpo ou aquela gerada por alimentos após serem digeridos e processados. “E toda essa energia vital pode ser direcionada para determinada ação ou atividade. São vibrações que nos mantêm vivos”, resume. A terapeuta explica que também há energia em plantas, animais, minerais, imóveis e objetos.


Essas vibrações produzidas por um corpo podem estar bem alinhadas, causando sensações boas à própria pessoa e às pessoas que as rodeiam ou estarem desequilibradas, gerando sensações ruins. “Uma frequência vibracional é capaz de interferir em outra e, no caso das pessoas, está diretamente ligada à sensação de conforto ou desconforto”, explica Erika Thiele.


Para colocar isso em prova, explica Erika, basta pensar em algo que te preocupa e perceber como o seu corpo reage fisicamente. Da mesma forma, pensar em algo que alegra também altera nosso humor e fisiologia. “Quem está em desequilíbrio energético pode ter sérios problemas tanto físicos como mentais. Todas as vibrações, sejam da própria pessoa ou de fatores externos, como o local em que ela está, são sentidos e refletidos no nosso corpo e mente. Aquilo com o que a gente interage pode afetar a nós e ao outro tanto negativamente como positivamente”.


A radiestesista afirma que o segredo para manter o seu equilíbrio energético, mesmo com as interferências externas, é o autoconhecimento. “Reconhecer o que me favorece e o que me afeta é o ponto de partida. Descobrir o que me traz força e o que me torna vulnerável é um reconhecimento que tem que partir de dentro para fora”, pontua.


Algumas ações podem ajudar a manter o equilíbrio, como a meditação, cultivo de plantas, pensamentos positivos e banhos energéticos. Mas quando há um desconforto constante na presença de pessoas ou espaços, a orientação é procurar um especialista. “Quando não se consegue reequilibrar a energia e isso afeta o seu dia a dia, o ideal é buscar um profissional que possa analisar todo o conjunto do seu corpo, sua mente e suas vibrações, para então poder realinhar o que estiver em desequilíbrio e trazer de volta o conforto e a felicidade”, conclui.





#COTIDIANO #SAÚDE