Operação Comércio Responsável fiscalizou 87 locais e situações no último fim de semana



A Operação Comércio Responsável vistoriou, entre sexta-feira (9) e domingo (11), 87 locais e estabelecimentos em Santo André para garantir o cumprimento de medidas sanitárias contra o coronavírus. Durante o período, foram entregues oito notificações e/ou multas, realizadas 15 orientações e três interdições de estabelecimentos que funcionavam ilegalmente. Além disso, três termos de compromisso foram assinados.

Bar na rua General Vicente de Paula Dale Coutinho, no bairro Centreville. Foto: Divulgação/PSA


“A Fiscalização Ambiental do Semasa [Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André] e a Prefeitura, por meio do Departamento de Controle Urbano, seguem trabalhando incansavelmente de terça a domingo para apurar situações que estão desrespeitando os decretos municipais e as normas sanitárias e de segurança para controle da pandemia. As operações visam preservar vidas”, explica o superintendente do Semasa, Gilvan Junior.

As equipes interromperam no último sábado (10) um evento na boate Dreams Night Club, na avenida Dom Pedro II, no bairro Campestre, com cerca de 50 pessoas. No núcleo Tamarutaca (Vila Guiomar), uma adega na rua Itabaiana foi pega em flagrante com 30 pessoas consumindo dentro do espaço. Cada um dos estabelecimentos recebeu multa de mais de R$ 1.700.

Festa com som alto – Apesar das restrições impostas, nem o som alto é motivo de preocupação para inibir quem descumpre as medidas protetivas. Na rua Luís de Camões, na Vila Sacadura Cabral, as equipes interromperam, neste domingo (11), uma festa ilegal. Por causa da poluição sonora, o responsável recebeu multa de R$ 2.000. Pancadão e descarte irregular de resíduos – Durante a ronda pela cidade ainda no domingo, o Semasa flagrou um pancadão promovido por um bar no Centreville, que fica na rua General Vicente de Paula Dale Coutinho. O local foi interditado com barreiras físicas e recebeu multa de R$ 1.717. Por causa de resíduos jogados pelos frequentadores no entorno da rua e calçada, o estabelecimento terá de pagar cerca de R$ 2.200 ao Semasa.

Nessas últimas operações, ainda foram descobertos bares abertos no Morro do Kibon (comunidade que fica no bairro Sítio Cassaquera) e um bingo clandestino, no bairro Jardim, com 40 pessoas. O espaço destinado para o jogo de azar foi interditado e mais de 90 máquinas serão destruídas pela Polícia Civil.


Texto: Susi Elena



#cidades #cotidiano #santoandre

Principal espaço cultural da cidade, o Teatro Municipal de Santo André completa 50 anos de sua inauguração nesta terça-feira (13).

Palco Teatro Municipal - Foto - Angelo Baima - PSA


"O Teatro Municipal Flavio Florence é um dos equipamentos culturais mais importantes da nossa cidade. Palco de grandes espetáculos, faz parte da memória da nossa gente. Por isso, é mais um símbolo que Santo André resgata. Quando a pandemia passar, o Teatro Municipal estará pronto para receber novas atrações e a continuar a fazer parte da vida dos andreenses", afirmou o prefeito Paulo Serra.


No mês em que o teatro completa 50 anos, a Prefeitura de Santo André entrega algumas das melhorias previstas para o espaço. A principal, a restauração das poltronas entregues na última quinta-feira (8), no aniversário de 468 anos da cidade. O restauro resgatou o desenho original das poltronas, elaborado pelo designer-arquiteto Jorge Zalszupin para a empresa L'Atelier.


Teatro Municipal - Foto - Angelo Baima - PSA

O trabalho incluiu desde o tratamento da estrutura, assentos rebatíveis, enchimento em espuma D30 e o revestimento em couro ecológico cor Orion Ocre, tom original à época da inauguração do teatro. O total de 468 lugares inclui seis destinados para pessoas obesas e foram mantidos ainda os dois espaços na tribuna para cadeirantes.

Outro serviço já executado no importante espaço cultural da cidade foi a troca da cobertura do teatro. Estão previstas ainda outras ações, como a impermeabilização, revitalização do saguão, readequação da bilheteria, revitalização e readequação do sistema de iluminação cênica e sonorização e da iluminação ambiente, além da garantia de acessibilidade total ao público.

Bibliotecas da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado têm mais de 4 mil sócios na plataforma de e-books e realizou cerca de 5 mil empréstimos desde o lançamento, em 15/12/2020


As Bibliotecas de São Paulo e Parque Villa-Lobos, instituições da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, celebram os 32.326 acessos à plataforma de difusão da leitura BSP Digital.

Lançada em 15 de dezembro de 2020, a plataforma online tem mais de mil  livros de diversos gêneros, que podem  ser acessados gratuitamente, além de 4.319 sócios, e realizou 4.922 empréstimos de obras como: "O Alienista", de Machado de Assis; "Filosofia explica as grandes questões da humanidade", de Clóvis de Barros Filho; "O menino que não queria tomar banho", de Simone Magno; "Conversas que tive comigo", de Nelson Mandela; "Estação Carandiru", de Dráuzio Varella; "Viagens de Gulliver", de Jonathan Swift.

Quem quiser se tornar sócio das bibliotecas pode se cadastrar diretamente nos sites de cada uma das unidades - bsp.org.br/cadastro-online/ e bvl.org.br/cadastro-online/.  Para isso, basta ter em mãos o número do documento de identidade, endereço, e-mail e telefone. Será necessário apenas escolher uma senha para acesso aos serviços digitais.

Os sócios também podem fazer empréstimos e reserva de livros físicos, de até duas obras por 15 dias, além de   sugestões de compras para o acervo. A modalidade dá acesso, também, à  Tocalivros, que oferece centenas de audiolivros. 

 A BSP e a BVL são equipamentos geridos pela Organização Social SP Leituras - eleita pelo terceiro ano consecutivo uma das 100 Melhores ONGs do Brasil. 

Fonte: Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS
OUÇA A GENTE
  • Facebook Classic
Estação i
  • Instagram
Estação i
  • Facebook Classic
Rádio Empreender
  • Instagram
Rádio Empreender
  • LinkedIn ícone social
Rádio Empreender
  • Spotify ícone social
  • Deezer ícone social