O complexo turístico localizado em São Paulo, entrou para o ranking dos parques aquáticos mais visitados do último ano, sendo o 7º mais visitado da América Latina e 4º do Brasil.



Créditos das imagens: Divulgação


O complexo turístico Magic City, localizado em Suzano, São Paulo, entrou para o ranking dos parques aquáticos mais visitados do último ano, sendo o 7º mais visitado da América Latina e 4º do Brasil. Ainda, o parque se prepara para inaugurar oito apartamentos em novembro e mais oito até o final do ano. A ampliação é das Ekos Suítes - conceito de hospedagem sustentável, que contava com 16 quartos e dobrará sua capacidade.


As Eko Suítes são instaladas em contêineres, construção do tipo seca que gera menos resíduos e menor uso de água, e contam com energia solar e sistema de tratamento térmico de alta eficiência. Cada apartamento pode acomodar até quatro hóspedes com todo conforto. Equipamentos internos como ar condicionado, frigobar, e internet de alta velocidade também buscam ser os mais energeticamente eficientes. Equipamentos internos como ar condicionado, frigobar, e internet de alta velocidade também possuem desempenho de baixo consumo energético.


"Tivemos uma ótima receptividade do público em relação às Eko Suítes. A ideia é que, até o fim de 2021, tenhamos 82 apartamentos nesse novo modelo em funcionamento. Estamos trabalhando para ampliar todo o nosso setor de hotelaria, inaugurando 50 novos apartamentos por ano, nos próximos 10 anos.", afirma Paulo Kenzo, presidente do conselho do Magic City.


Atualmente, duas pousadas já compõem a ala de hospedagem do complexo. A primeira a ser inaugurada foi a pousada Magic City, hoje com 64 quartos, mas contará em breve com mais 32 Eko Suítes. Já a segunda é a pousada UpVille, localizada a 1,5 mil metros do parque aquático. A estadia soma 14 suítes e também utiliza energia solar e reuso da água da chuva para limpeza e é uma alternativa para quem busca ainda mais contato com a natureza.


Créditos das imagens: Divulgação



De olho nas novidades e tendências sustentáveis do futuro, o complexo de lazer iniciará 2021 oferecendo 110 acomodações para os hóspedes.


Sustentabilidade

O Magic City está instalado no coração da Mata Atlântica, em uma área de 350 mil m² e organiza diversos projetos em prol da preservação do meio ambiente.


Ações como reuso da água, plantio de árvores nativas e doações de mudas de plantas para a região de Suzano são realizadas. Também há projetos para instalação de usinas de energia solar para reduzir o consumo e estimular o uso de energia limpa nos próximos anos. Além do projeto pedagógico "Água é Vida", que trabalha a conscientização de crianças e adolescentes sobre a importância da água e da preservação da natureza.


"Pretendemos, a curto prazo, instalar pequenas usinas para abastecer algumas áreas do complexo. E futuramente, usinas maiores para atender toda a estrutura.", comenta Kenzo.

Com 76 títulos de 13 países, o festival online comemora 50 anos do Tricampeonato Mundial no México e 70 anos do Maracanã


Totalmente online em 2020, o CINEFOOT, único festival de cinema de futebol do Brasil e pioneiro na América Latina, amplia as suas fronteiras e terá a sua edição deste ano disponibilizada gratuitamente. A 11° edição acontece de 20 a 27 de novembro na plataforma INNSAEI.TV.


imagem de divulgação: CINEFOOT



Mesmo tocando a bola em condições adversas em tempos de pandemia, o CINEFOOT segue virando o jogo e entra em campo para anunciar a relação de convocados para as mostras competitivas e informativas especiais que irão compor esta edição número 11.

Dos 76 títulos que integram a programação geral, 59 filmes são brasileiros e 17 internacionais oriundos da Argentina, França, Itália, Peru, Colômbia, México, Uruguai, África do Sul, República Tcheca, Portugal e uma coprodução Alemanha/Palestina. Há filmes brasileiros representantes de todas as regiões do país.

Serão 38 horas de conteúdo fílmico distribuídos por 31 sessões, que permanecerão disponíveis por um período extra após a estreia, podendo variar de dois até seis dias para visualização, conforme a mostra na qual o filme participa. O México, anfitrião da Copa do Mundo de 1970, e a República Tcheca, que celebra o centenário das relações diplomáticas com o Brasil, são os países homenageados em 2020.

Desde ano passado, o CINEFOOT introduziu uma sessão especial para o formato seriado. Em 2020, teremos a estreia da série baiana “DONAS DO BABA”, direção de Tais Bichara e Rodrigo Luna. A série documental traz histórias e rotinas de mulheres com diferentes relações com o futebol. “Baba” é uma expressão popular baiana que se refere a uma partida informal.

Além das exibições, a programação do CINEFOOT apresenta atividades paralelas com a consagrada Mesa-Redonda, que reúne bate-papos com convidados comandados pelo Museu do Futebol, LEME/UERJ-Laboratório de Estudos em Mídia e Esporte, Ludopédio e Centro de Artes UFF-Universidade Federal Fluminense.

O CINEFOOT presta homenagem ao goleiro Moacir Barbosa e ao Negritude F.C., concedendo a Honraria Gol de Placa 2020. Os filmes vencedores do CINEFOOT 11 serão definidos exclusivamente através do voto do público e anunciados na cerimônia de encerramento online, dia 27/11, às 20h30.


Para conferir a programação com todos os filmes do CINEFOOT e ter acesso ao canal do Youtube do festival clique no link:

https://cinefoot.org/programacao/

Manchester United, Juventus, Bayern e PSG também estão na lista de times que teriam conversado com a entidade para participar da iniciativa que rivalizaria com a Champions League


Alguns dos maiores clubes de futebol da Europa, incluindo os ingleses Liverpool e Manchester United se uniram a FIFA para apoiar um projeto de liga continental. O custo da viabilização do torneio em seu lançamento custaria o equivalente a 4,6 bilhões de libras – ou algo em torno de R$ 35 bilhões.

Neuer levanta o troféu da Liga dos Campeões pelo Bayer. Foto: MATTHEW CHILDS / POOL / AFP



Segundo a Sky Sports, Arsenal, Chelsea, Manchester City e Tottenham também podem se juntar ao projeto de financiamento da liga. Com isso, o torneio da FIFA já teria participação do chamado big six do futebol inglês, que corresponde ao grupo dos seis clubes mais poderosos do país.


A ideia é ter 18 times no campeonato, que seria substituto da temporada europeia regular – ou seja, no lugar da Liga dos Campeões e da Liga Europa. Isso colocaria tanto a FIFA quanto os clubes envolvidos em uma enorme briga com a UEFA, atual responsável pelas competições europeias.


O desejo da FIFA de se envolver com esses clubes não é exatamente algo novo. Desde que criou o seu mundial de clubes oficial, em 2000, a maior entidade futebolística do mundo tenta se aproximar deles. Hoje, há inclusive a possibilidade de remodelação do campeonato mundial para incluir mais times de cada continente, visando fazer a competição mais atrativa para os clubes europeus, que costumam não dar a mesma atenção que o resto do mundo.


Com o pesado calendário futebolístico mundial – e o brasileiro ainda é bem mais cheio que os europeus –, é bastante difícil imaginar uma nova competição entrando no planejamento dos clubes sem que, antes, algo seja removido. Tanto a FIFA quanto a UEFA se recusaram a comentar a notícia.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS
OUÇA A GENTE
  • Facebook Classic
Estação i
  • Instagram
Estação i
  • Facebook Classic
Rádio Empreender
  • Instagram
Rádio Empreender
  • LinkedIn ícone social
Rádio Empreender
  • Spotify ícone social
  • Deezer ícone social