Carregando ...
 
Buscar

América Latina se torna líder mundial no uso de embalagens retornáveis

Para expandir sua capacidade de produção de embalagens retornáveis, sistema Coca-Cola está investindo cerca de US$500 milhões na região



Para estar alinhada à visão por um Mundo Sem Resíduos e estimular de forma significativa o uso de embalagens retornáveis, em fevereiro deste ano, a Coca-Cola Company anunciou uma meta global: que até 2030, no mínimo, 25% do seu portfólio comercializado seja produzido com embalagens retornáveis. Como resultado deste empenho, a Coca-Cola América Latina assume a liderança neste compromisso global e comunica que, em 2021, 34% do volume de vendas na região foi de embalagem retornáveis. No Brasil, atualmente, as retornáveis representam cerca de 20% do total de vendas.


Como objetivo de fortalecer essa meta e visando que a América Latina alcance o patamar de 40% no uso de retornáveis nos próximos anos, em conjunto com seus parceiros engarrafadores, a Coca-Cola Company anuncia um investimento de aproximadamente US$500 milhões para aumentar a disponibilidade de embalagens retornáveis nesta região, o que contempla a expansão da oferta em supermercados e em novos canais digitais, como o Na sua casa by Coca-Cola, disponível atualmente no Brasil para consumidores do Rio de Janeiro.


"Compartilhamos com os consumidores o nosso compromisso em enfrentar os impactos da geração de resíduos. É exatamente isso que estamos tentando reforçar ao investir, por meio das nossas marcas, em ações que têm como propósito estimular as pessoas a optarem por embalagens retornáveis, sempre que possível”, explicou Javier Meza, SVP de Marketing da Coca-Cola América Latina.


As embalagens representam 30% da pegada de carbono da empresa no total e, ao utilizar menos recursos, as retornáveis estão entre uma das maneiras mais eficazes de reduzir a emissão de gases. Dentro deste contexto, a companhia quer incentivar a consciência na América Latina sobre como a retornabilidade tem um impacto positivo na pegada ambiental e no fomento da economia circular, visto que é um modelo de produção e consumo que envolve reutilizar materiais existentes pelo tempo que for tecnicamente possível, estimulando, desta forma, a extensão do ciclo de vida dos produtos e reduzindo resíduos.


Uma embalagem retornável tem um ciclo de "idas e voltas" das fábricas para reutilização. Neste ciclo, as retornáveis de plástico podem ser usadas 20 vezes e as de vidro 35 vezes. Ou seja, esse dado mostra o quanto a operação circular com as retornáveis tem um impacto significativo no ambiente. Após todos esses ciclos, as garrafas ainda são destinadas para a reciclagem”, afirma Rodrigo Brito, gerente sênior de Sustentabilidade Cone Sul da Coca-Cola América Latina. “Como empresa, nossa missão é expandir e disseminar ainda mais como funciona essa operação, a fim de que mais pessoas possam conhecer e adotar essas embalagens e hábitos. Vale destacar que ambas as garrafas, tanto as retornáveis como as recicláveis, devem ser levadas aos pontos de venda e/ou descartadas corretamente para que a circularidade aconteça”, finaliza Brito.


Desta forma, a Coca-Cola adere à celebração pelo mês do Meio Ambiente e encoraja as pessoas a usarem garrafas retornáveis. "O uso de retornáveis evita a produção de 10 bilhões de embalagens na América Latina anualmente e pode reduzir em até 45% a pegada de carbono e 45% da hídrica, quando comparada as não retornáveis”, comenta Ángela Maria Zuluaga, Sr. Vice-Presidente, Assuntos Públicos, Comunicações e Sustentabilidade da Coca-Cola América Latina.